Local
REINALDO SILVA
Representantes de diferentes entidades da sociedade civil estiveram na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção de Paranavaí, para participar da elaboração de estratégias de combate à corrupção eleitoral. A ação faz parte dos trabalhos do Comitê 9840, liderado pela OAB em parceria com a Igreja Católica.
Durante o encontro, na tarde de sexta-feira (13), o bispo diocesano, dom Mário Spaki, explicou que a ideia é levar para a população, de maneira simples, informações básicas sobre o que pode e o que não pode ser feito por eleitores e candidatos durante o período de eleições. 
Para isso, serão promovidas reuniões com diferentes grupos, em associações de bairros, comunidades e escolas, por exemplo. “Precisamos informar a sociedade o que significa corrupção, como agir e a quem recorrer. Vamos promover conscientização política”, afirmou dom Mário Spaki.
Conselheira da OAB de Paranavaí, a advogada Iara Custódio dos Santos Yoneyama disse que o Comitê 9840 seguirá a máxima de que é preciso falara sobre corrupção. Assim, as pessoas terão acesso às informações e saberão como agir. “É necessário combater o voto sujo. Precisa ser consciente.”
Criado a partir da Lei 9840/99, o Comitê 9840 reúne lideranças da comunidade que se comprometem a disseminar conhecimento sobre a legislação e o papel de cada agente durante o período eleitoral. O texto sancionado há 20 aponta delitos e punições para quem os pratica antes, durante e depois da campanha.
Até o final deste ano, o grupo de Paranavaí lançará uma cartilha com diferentes informações, explicações e orientações. O material gráfico será distribuído para a população.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.