Local
REINALDO SILVA
Quais são os passos a serem seguidos quando um paciente apresenta sintomas de dengue? Esse foi o principal assunto discutido em reunião, na manhã de quinta-feira (9), na sede da 14ª Regional de Saúde de Paranavaí. 
O encontro teve a participação de profissionais da atenção primária, de hospitais, da vigilância epidemiológica e de laboratórios de 21 municípios do Extremo-Noroeste do Paraná. Quem tratou sobre o manejo clínico dos pacientes com dengue foi o médico Enéas Cordeiro de Souza Filho, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).
Ele destacou a importância do diagnóstico correto e o mais rapidamente possível, para que o paciente receba o tratamento adequado e não haja complicações nos sintomas da doença. É necessário seguir todos os procedimentos protocolares e evitar falhas.
Souza Filho explicou que a dengue tem 3% de letalidade. Diferente do que ocorre com a febre amarela, que tem 50%. Esse foi um dos assuntos discutidos pelo médico José Carlos Leite, também da Sesa, que participou da reunião de ontem.
Leite enfatizou que a região tem características favoráveis para a propagação da doença, transmitida pelo mesmo mosquito responsável pelo vírus da dengue, o Aedes aegypti. Um dos fatores é o alto índice de infestação pelo inseto em grande parte dos municípios do Extremo-Noroeste do Paraná.
NÚMEROS DA DENGUE – Até o dia 4 de maio, a região contabilizava 2.875 notificações de casos suspeitos de dengue. Desse total, 578 foram confirmados, conforme boletim divulgado pela Sesa.
De lá para cá, foram feitas outras confirmações. Paranavaí, por exemplo, aparecia com 118 casos positivos da doença até 4 de maio. Na última quarta-feira (8), no entanto, a Administração Municipal informou que já eram 190.
Na proporção em relação ao número de habitantes, os municípios da região com maior incidência de casos da doença até 4 de maio eram Porto Rico, Loanda e Nova Londrina. Aparecem na sequência Cruzeiro do Sul, Santa Isabel do Ivaí, Marilena, Paranavaí, Amaporã e Paranapoema.
Em todo o Paraná, 319 municípios tinham notificado casos de pacientes com sintomas de dengue. Em 192 houve pelo menos uma confirmação da doença, totalizando 5.938 resultados positivos.
ÓBITOS POR DENGUE – No Extremo-Noroeste do Paraná, quatro pacientes morreram depois de contrair dengue. Três em Loanda e um em Paranavaí. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) não confirmou se a doença provocou as mortes ou se tiveram outras causas. Os exames ainda estão em curso.
Até sábado, a Sesa havia confirmado 10 mortes, sendo três na região de Cascavel, duas na região de Maringá e cinco na região de Londrina.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.