Local
Promovido por Cocamar Cooperativa Agroindustrial, Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Instituto Emater e Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), o Fórum de Irrigação reunirá cerca de 200 participantes, entre produtores rurais e técnicos, nesta quinta-feira (12/9) a partir das 8h no Recinto Felício Jorge do Parque Internacional de Exposições de Paranavaí, noroeste do estado. 
O governador Ratinho Júnior e o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, participam do evento às 15h30. Antes, também em Paranavaí às 14h na Unipar, o governador fará a liberação de recursos para a Santa Casa de Paranavaí e municípios da região. Pela manhã, às 10h30, inaugura o Espaço Meu Campinho, em Santa Cruz de Monte Castelo, região de Paranavaí. 
A irrigação é uma estratégia para aproveitar melhor o potencial produtivo da região noroeste do estado, onde predominam solos arenosos, havendo, para isso, uma boa distribuição hídrica nos municípios. 
O governo deve anunciar a redução do ICMS para equipamentos utilizados no sistema de irrigação, bem como linhas de crédito para aquisição dos mesmos, através do BRDE e da Agência de Fomento do Paraná.
PELA MANHÃ – A programação do Fórum inicia às 8h com recepção e inscrições dos convidados, seguido de palestras. Às 8h30, Jonez Fidalski, do Iapar, fala sobre manejo de solos arenosos e, na sequência, às 9h10, Daniel Soares Alves, da mesma instituição, aborda risco climático e agricultura irrigada no arenito caiuá. Às 10h10, Gláucia Tavares Paes de Assis, do Instituto das Águas do Paraná, discorre sobre legislação, outorga e atribuições, direitos e deveres do irrigante e, em seguida, às 10h50, Celso Helbel Júnior, do Iapar, trata de manejo de equipamentos de irrigação. A última palestra do período da manhã será com Alfonso Sleutjes, produtor rural do Vale do Paranapanema, no estado de São Paulo. 
À TARDE – Às 13h40, Priscila Silvério Sleutjes, da Associação do Sudoeste Paulista de Irrigação e Plantio na Palha (Aspipp), comenta sobre a importância da organização dos produtores irrigantes e, na sequência, o gerente de irrigação em pivô central da empresa Lindsay Brasil, Leandro Preuss, destaca gerenciamento de irrigação em pivô central. Às 15h, Sérgio Alves, pesquisador do Iapar, fala sobre integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF irrigada, desafios e oportunidades e, às 16h, Benno Doetzer, do Instituto Emater, aborda o Programa Estadual de Irrigação. 
SINDICATO RURAL DE PARANAVAÍ – O pedido para a criação deste programa foi do Sindicato Rural de Paranavaí, Sociedade Rural do Noroeste do Paraná e Sociedade Civil Organizada de Paranavaí e Região. Logo em seguida, a Cocamar engrossou o rol de solicitantes de um programa de apoio à irrigação da agropecuária. Ele foi feito durante a Exposição Agropecuária de Paranavaí, em março passado. Na ocasião, o governador Ratinho Júnior anunciou que a reivindicação seria atendida.
As entidades pediram, além da redução do ICMS e apoio creditício, agilidade das licenças nos órgãos ambientais para implantação da irrigação e que a Copel pratique preço diferenciado para a energia elétrica consumida neste sistema.
O pedido era de um programa específico para a área do Arenito Caiuá, mas o Governo optou por um programa estadual.
Segundo o presidente do Sindicato Rural de Paranavaí, Ivo Pierin Júnior, a irrigação – aliada a um manejo adequado do solo e modelos conservacionistas de plantio – pode fazer com que o produtor rural dobre seu rendimento no campo, seja pelo aumento da produtividade ou por conseguir colocar no mercado produtos nos períodos de entressafra, tendo uma melhor remuneração.
Para Pierin, “a irrigação vai garantir ao produtor o plantio na hora certa ou a antecipação e a água na quantidade e na hora certa na fase de desenvolvimento. Com isto, ele pode entregar sua produção mais cedo, com preços melhores, pois os concorrentes ainda estarão colhendo”.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.