Local
REINALDO SILVA
Foi realizada na segunda-feira (2) a primeira audiência por vídeo no Fórum da Comarca de Paranavaí. Lá estavam o juiz, a escrevente, a promotora de Justiça e o advogado. Do outro lado, na cadeia pública, o funcionário responsável por acessar o computador e a pessoa presa que foi ouvida.
A videoconferência durou aproximadamente 15 minutos e não houve problemas técnicos. “Correu tudo certo”, disse o juiz da primeira vara criminal, Rodrigo Demasi. 
Ele explicou que as audiências a distância viabilizam a oitiva de pessoas que residem em outras cidades ou que estão na Cadeia Pública de Paranavaí. “A partir de agora, serão evitadas muitas escoltas de presos para o Fórum, o que contribuirá para o incremento da segurança, além da diminuição de gastos de recursos públicos.”
Demasi destacou que “todas as garantias processuais da pessoa presa continuarão sendo observadas, de sorte que a medida é positiva”, disse, referindo-se à prática das videoconferências.
O juiz contou que a aquisição dos equipamentos para a realização das audiências por vídeo foi possível graças ao Conselho Comunitário de Segurança de Paranavaí, que estava “atento às demandas locais”. 
Demasi completou: “Essa ferramenta não está disponível em todas as cadeias públicas do estado, sendo, portanto, uma conquista do Conselho Comunitário de Segurança e, por consequência, da sociedade paranavaiense”.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.