Local
Às vésperas de comemorar o primeiro aniversário, o Centro de Convivência do Idoso (CCI), inaugurado em 14 de abril do ano passado em Paranavaí, iniciou esta semana mais uma oficina para atender sua clientela: a de alfabetização, que começou com 45 alunos divididos em três turmas. 
No lançamento da oficina, o presidente do Instituto que leva seu nome, o empresário Maurício Gehlen, disse que a nova oficina é um marco histórico no primeiro aniversário da instituição. 
Defendeu, no entanto, que a sabedoria natural dos idosos é muito maior que a recebida em bancos escolares. “Esta será mais uma graduação para vocês. Nós não sabemos nada perto de vocês”, disse ele.
Gehlen ressaltou ainda que ele e a diretoria voluntária do CCI (a maioria presente) se sente orgulhosa pelo desprendimento dos alunos, que, apesar de já ter passado dos 60 anos, ainda têm disposição e humildade para aprender. 
Reforçou que a equipe do Centro aprende diariamente com os alunos e que a orientação é que a toda equipe deve cuidar dos frequentadores “como se fossem nossos pais”.
Por sua vez, a coordenadora do CCI, a professora aposentada Beatriz Gehlen, que será responsável por uma turma, lembrou o lema da oficina: nunca pare de aprender. 
A vida nunca para de ensinar. Disse ela: “a alfabetização, o voltar a estudar ou começar de novo um desafio é a oportunidade para fazer de você ‘mais um’, é participar junto com outros cidadãos da construção de uma vida melhor para os que vivem ao seu lado, para sua cidade, o seu estado, o seu país.
Beatriz ressaltou que é preciso ler e escrever “sem medo de errar: se errar faça de novo. É assim que se aprende. Esse é o nosso legado para você, pois cremos na sua potencialidade, naquilo que é próprio de você, naquilo tudo que você já sabe, porque a vida lhe ensinou. Agora é um passo à frente”.
As professoras voluntárias, Maria Vanilda Leal Zanini e Marlene Brigantini, também se manifestaram no lançamento da oficina. Vanildadestacou que “analfabeto não é quem não sabe ler e escrever; analfabeto é quem não quer aprender a ler e a escrever” e disse que não será uma professora, mas uma pessoa que vai ajudar no aprendizado, mas que espera mais aprender do que ensinar, pois, lembrando Machado de Assis, disse que “ninguém ensina sem aprender”.
A Oficina de Alfabetização, lançada nesta quarta-feira (03), terá três turmas, uma as terças-feiras, outra nas quartas e a terceira nas quintas-feiras. Terça e quarta as aulas serão 13h30 às 15 horas e na quinta-feira das 8h40 às 10 horas. 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.