Local
REINALDO SILVA
A greve dos servidores públicos estaduais ganhou forças após a proposta de reajuste salarial apresentada pelo governador Ratinho Junior. De acordo com o diretor da APP-Sindicato de Paranavaí Nivaldo Rocha, a adesão entre professores e funcionários de escolas cresceu: em alguns estabelecimentos alcançou 100%.
A greve tem a participação de diferentes categorias do funcionalismo público do estado. Uma das principais reivindicações é o reajuste salarial de 17%, percentual acumulado ao longo dos últimos quatro anos. 
Durante as negociações com o Governo do Estado, os trabalhadores propuseram aplicação de 4%, que é o índice referente a 2019. No entanto, Ratinho Junior anunciou que concederia 5,09%, valor a ser parcelado em quatro anos.
A distribuição anunciada se daria da seguinte forma: 0,5% em outubro deste ano, 1,5% a partir de março de 2020, 1,5% em janeiro de 2021 e 1,5% a partir de janeiro de 2022. “A proposta caiu como uma bomba para a categoria”, disse Rocha.
Com o movimento grevista ganhando forças, torna-se fundamental saber se a escola tem ou não condições e equipe suficiente para atender os alunos, antes de enviar os filhos. Há casos em que os estudantes estão sendo dispensados sem sequer entrar na escola.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.