Local
REINALDO SILVA
Mais dois municípios do Extremo-Noroeste do Paraná entraram em situação de epidemia de dengue, Cruzeiro do Sul e Paranapoema. Também enfrentam o problema Loanda, Nova Londrina, Porto Rico e Santa Isabel do Ivaí. 
A informação está no boletim semanal divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), divulgado ontem. Já são 3.656 notificações de pacientes com sintomas da doença em toda a região. Desse total, 720 casos foram positivados. 
Na semana passada, a Sesa confirmou duas mortes provocadas por dengue hemorrágica. Os óbitos aconteceram em Loanda no mês de abril. Um terceiro caso, no mesmo município, está sendo investigado pela equipe médica da Secretaria de Saúde. 
O Paraná soma 8.158 confirmações de dengue ao longo deste ano. 13 pessoas morreram por causa das complicações da doença: seis na região de Londrina, três na região de Cascavel e duas na região de Maringá, além das duas em Loanda.
De acordo com o boletim da Sesa, as maiores quantidades de casos positivos de dengue estão nas seguintes regiões: Londrina (1.536), Foz do Iguaçu (1.035), Cornélio Procópio (993), Cianorte (816) e Cascavel (740).
ELIMINAÇÃO DE CRIADOUROS – A orientação do Ministério da Saúde é para que as ações de rotina em todos os municípios sejam intensificadas, especialmente onde há número elevado de casos positivos. 
A principal orientação diz respeito à eliminação de criadouros do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, a partir das visitas dos agentes de endemias às residências. Também é preciso fazer a conscientização dos moradores e os mutirões de limpeza.
Em relação aos moradores, o pedido é que façam a limpeza dos quintais e não descartem lixo de maneira irregular em terrenos baldios, fundos de vale e depósitos clandestinos.
A preocupação do Ministério da Saúde é por causa do desabastecimento do inseticida utilizado para matar os mosquitos adultos. O veneno que seria distribuído para os estados brasileiros apresentou problemas que comprometeram a qualidades. Sendo assim, não pode ser aplicado e foi retirado de circulação.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.