Local
Assessoria Prefeitura
Mais de 800 alunos da Educação Infantil que estudam nos CMEIs (Centros de Educação Infantil), creches conveniadas e escolas municipais, estão participando das apresentações do Projeto “Folclore: Cultura Brasileira na Escola”. Crianças de 0 a 5 anos esbanjam talento no palco do salão da Casa da Criança, mostrando aos pais tudo que aprenderam nas aulas através de danças, música, poesia, teatro, imitações e brincadeiras de roda. As apresentações estão acontecendo nesta quarta e quinta-feira (28 e 29 de agosto). 
O projeto é coordenado pelas supervisoras pedagógicas da Educação Infantil, Mary Gislaine Gabriel da Cruz e Bruna Kathyusca Santana. 
“A ideia do projeto é resgatar a cultura e a tradição brasileira, mostrando para as crianças um pouco dos nossos costumes e tradições, despertando a curiosidade e gosto pelos fatos, as fontes históricas, as lendas, os jogos, parlendas, cantigas, trava línguas, ditos, provérbios, brincadeiras, danças e festividades que fazem parte do folclore brasileiro. Através de tudo isso, as crianças têm contato direto com diferentes formas de manifestações artísticas e culturais e conseguem desenvolver muito mais a linguagem oral”, explicaram as supervisoras.
Deste o início do segundo semestre, 76 professores de 37 turmas da Educação Infantil, com alunos da faixa etária de 0 a 5 anos, trabalharam o tema em sala de aula. As crianças aprenderam cantigas, provérbios, ditos populares, frases de para-choque de caminhão, artesanato, parlendas, trava-línguas, comidas e remédios caseiros, crendices e superstições, literatura, poesias e outros elementos do folclore brasileiro. O projeto termina esta semana, com as apresentações de uma turma de cada instituição de ensino.
“Este projeto tem a intenção de trazer às crianças reflexões sobre o dia-a-dia delas, incentivando as brincadeiras tradicionais. Se não tomarmos cuidados, nós teremos as crianças apenas nos celulares, iPads, computadores, esquecendo de brincar, dos jogos simples, das cantigas de roda, que também socializam, desenvolvem o psicomotor e incentivam a leitura. Hoje vamos as crianças participando caracterizadas, dispostas, e com uma alegria contagiante. Isso é muito especial”, avaliou a secretária de Educação, Adélia Paixão.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.