Local
REINALDO SILVA
“Desembalar menos e descascar mais.” Preocupada com os hábitos alimentares da população, Márcia Cristina Stolarski chama a atenção para a necessidade da ingestão de mais produtos naturais e menos industrializados. 
Ela é chefe do Departamento de Segurança Alimentar da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab). Esteve ontem em Paranavaí para a Conferência Regional de Segurança Alimentar e Nutricional, que reuniu representantes de 29 municípios do Noroeste do Paraná.
De acordo com Márcia, mais de 50% dos brasileiros estão em situação de sobrepeso, por isso, é fundamental investir em políticas públicas de incentivo ao consumo de alimentos saudáveis. “Precisamos melhorar a qualidade do que comemos.”
Nesse contexto, a Conferência Regional de Segurança Alimentar e Nutricional tem papel de destaque. É o momento em que se discutem as dificuldades e as estratégias necessárias para fazer com que os produtos naturais sejam incorporados à rotina de todos os cidadãos.
O chefe do núcleo regional da Seab de Paranavaí, Ênio Luiz Debarba, explica que os debates desenvolvidos ao longo do evento guiaram a elaboração de um documento que será levado à conferência estadual, em Curitiba. Depois, para a conferência nacional.
“Geralmente, a decisões são tomadas de cima para baixo. Aqui, estamos fazendo o caminho inverso: políticas públicas sendo criadas a partir das necessidades reais da população”, destaca Debarba.
Os trabalhos do dia incluíram palestra e apresentação das propostas construídas nas conferências municipais, no mês de junho. Em seguida, os participantes se dividiram em grupos para analisar diferentes pontos sobre o assunto e sintetizar todas as proposições em um único documento de nível regional.
SISAN – Márcia Cristina Stolarski ressalta a importância do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), que direciona as políticas públicas nessa área. Por ser relativamente novo, tem pouca adesão entre os gestores municipais.
O trabalho da Seab tem sido para conscientizar os prefeitos de todo o Paraná sobre a necessidade de aderir ao Sisan, que funciona como um banco de informações sobre projetos e ações voltados para a segurança alimentar. Até agora, um terço dos municípios paranaenses aderiu ao Sisan. Paranavaí está finalizando o processo.
Entre as propostas da Administração Municipal de Paranavaí para fortalecer as políticas de segurança alimentar está a construção do restaurante popular, com previsão de servir até 500 refeições por dia. As obras já começaram. O investimento é de R$ 2,6 milhões do Governo do Estado e R$ 142 mil de contrapartida.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.