Local
REINALDO SILVA
Ainda não há data prevista para a nova eleição do Sindicato dos Empregados no Comércio de Paranavaí (Sindoscom). De acordo com a atual presidente, Leila Vanda Aguiar, existe a possibilidade de que seja realizada dentro de 20 a 30 dias.
Ela afirmou que pediu ajuda da Federação dos Empregados no Comércio do Estado do Paraná (Fecep), e agora espera por um posicionamento da entidade estadual para que possa definir quando e como será o pleito.
A repetição da eleição é uma exigência do juiz trabalhista Kleber Ricardo Damasceno. Em sentença assinada por ele no dia 29 de março deste ano, ele estabeleceu o prazo de 30 dias para a repetição do pleito que levou Leila à presidência do Sindoscom.
Damasceno foi responsável por julgar a acusação de fraude no resultado do pleito de 3 de fevereiro de 2017. Quem levou o caso à Justiça do Trabalho foi a chapa liderada por Marcelo Fim, que fez oposição ao grupo da atual presidente.
A alegação é que as cédulas de votação contidas em uma das urnas foram rasuradas, com o objetivo de anular a decisão tomada pelos comerciários em favor de Marcelo Fim. O entendimento é que, assim, a atual diretoria foi beneficiada indevidamente.
Antes de recorrer à instância judicial, a equipe derrotada prestou queixa às autoridades policiais. Dias depois, foi expedido um mandado de busca e apreensão das urnas e das cédulas utilizadas na votação, mas não foram encontradas.
Ajuizada a ação, as audiências tiveram início. No primeiro encontro, o juiz sugeriu que os dois grupos entrassem em acordo para promover nova eleição. A proposição não foi aceita e o processo seguiu até o mês passado, quando foi concluído.
De acordo com Marcelo Fim, os comerciários têm dúvidas sobre como o novo processo eleitoral será realizado, por isso, os integrantes da chapa liderada por ele ainda estão avaliando se voltarão a participar do pleito.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.