Local
REINALDO SILVA
A riqueza de detalhes impressiona. A expressão contida em cada rosto, as lágrimas se formando nos olhos, as feridas expostas, o sangue. O sacrifício de Jesus Cristo reproduzido em forma de mosaico. Catorze quadros que reúnem milhares de pequenos pedaços de pedra e contam a história da via sacra.
Na parede da Igreja São Sebastião, em Paranavaí, as obras de arte chamam a atenção para cada estação narrada nos textos bíblicos, desde a condenação de Jesus Cristo até a crucificação e a morte. O pároco, frei Vilson Rech, disse á reportagem do Diário do Noroeste, que o conjunto de quadros relata um dos principais pilares da fé católica. 
É a terceira composição a decorar a igreja ao longo dos tempos. Primeiro, foram peças trabalhadas em argila. Depois de anos, pinturas em azulejo. Agora, décadas mais tarde, a comunidade da Paróquia São Sebastião decidiu que era a hora de mudar novamente. Na opinião de frei Vilson Rech, as obras anteriores não harmonizavam com a arquitetura do templo religioso. 
O pároco buscou ajuda para encontrar o trabalho mais adequado às características da igreja. Conversou com a arquiteta Caroline Bett, que iniciou as pesquisas sobre diferentes manifestações da arte sacra. Deparou-se com as obras de Marinella Spadon, de Santa Rita do Passa Quatro (SP), e entrou em contato com a artista.
A primeira conversa entre as duas foi no início de junho de 2017. A arquiteta paranavaiense explicou que os quadros precisavam se manter fiéis à liturgia. Marinella aceitou o desafio e no final de julho do mesmo ano, o contrato foi firmado. O trabalho de criação dos quadros teve início em agosto. 
Desde então, a arquiteta e os integrantes do Conselho Administrativo Paroquial (CAP) acompanharam passo a passo a confecção dos quadros. A artista paulista enviava mensagens com fotos do processo de produção e, juntos, avaliavam o andamento dos trabalhos.
A obra foi concluída em março de 2019. No dia 17 daquele mês, os quadros chegaram a Paranavaí para, enfim, fazerem parte da decoração da Igreja São Sebastião. Foram fixados na parede do templo de modo a completar o visual proposto pelos vitrais e pelos demais itens dispostos por toda a construção.
Na opinião do frei Vilson Rech, fazer a primeira exposição dos quadros antes da Páscoa foi providencial, já que é durante esse período, chamado de Quaresma, que os católicos se preparam para celebrar a Paixão de Jesus Cristo. 
Para a arquiteta Caroline Bett, o resultado foi além das expectativas. “A riqueza de elementos, os detalhes, a profundidade… Foi surpreendente. A obra conseguiu transmitir a mensagem e cada pessoa que viu os quadros foi tocada de um jeito diferente.”
De acordo com o pároco da São Sebastião, foram gastos aproximadamente R$ 45 mil para a substituição das obras sacras. A própria comunidade se encarregou de levantar os recursos para proporcionar o pagamento dos novos quadros.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.