Local
REINALDO SILVA
Mais de 43 mil postos de trabalho com carteira assinada foram fechados no Brasil durante o mês de março. Os registros apontam 1.216.177 contratações e 1.304.373 demissões. Em Paranavaí o saldo também ficou negativo no período: 666 admissões e 818 desligamentos, totalizando -152.
O setor que mais contribuiu para o resultado em Paranavaí foi a construção civil, com 106 trabalhadores demitidos. O comércio também teve peso importante, com 67 demissões. Em seguida, a agropecuária, com 33 desligamentos. 
Em contrapartida, a indústria de transformação e o setor de serviços tiveram mais contratações durante março, respectivamente, 52 e três novos postos de trabalho. De acordo com a gerente da Agência do Trabalhador de Paranavaí, Elen Della Pria Kumatsu, é o terceiro mês consecutivo indicadores positivos na ala industrial.
Ao longo do primeiro trimestre de 2019, a desocupação superou a quantidade de pessoas que ingressaram no mercado de trabalho. O saldo foi de -9. No acumulado de 12 meses, Paranavaí apresentou resultado positivo, totalizando 142 contratações a mais do que demissões.
Com base no volume de cadastros de vagas de emprego feitos durante abril, a expectativa da gerente da Agência do Trabalhador de Paranavaí é que o município volte a ter saldo positivo. “Tenho certeza que sim”, destacou Elen.
COMPARATIVOS – Na macrorregião Noroeste, apenas Maringá registrou mais contratações do que demissões em março. O saldo foi de 184 novos postos de trabalho. Campo Mourão, Cianorte e Umuarama tiveram, respectivamente, -14, -108 e -78. As duas principais cidades paranaenses seguiram a tendência. Curitiba totalizou -771 empregos formais. Londrina, -184.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.