Local
Apesar de algumas dificuldades provocadas pela própria crise econômica que assola o país e com a temperatura, a produção agrícola atravessa a safra 2018/2019 com saldos considerados bastante positivos para Paranavaí e municípios que compõem o Núcleo Regional da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado. A avaliação é feita pelo chefe do NR da Seab, Ênio Luiz Debarba, mestre em Desenvolvimento de Pesquisa Regional e Planejamento Ambiental, com base em dados levantados pelo Deral – Departamento de Economia Rural.  
Os dados mostram que Paranavaí se destaca nesta safra com o amendoim das águas, aparecendo como o município com a maior área plantada do produto em todo o Estado, o que gera um valor agregado para fins de cálculos do Fundo de Participação dos Municípios de R$ 948.556,13 no ano. Considerando-se o número de 87.300 habitantes, isto representa recursos de R$ 10.865,47 de recursos para o município, por habitante, só nesse produto. Também a soja normal teve um aumento de plantio na safra 2018/2019 de 390 ha para 411 há. 
Outra produção que cresceu significativamente na safra foi o da laranja. No período o plantio dobrou, subindo para 240 ha no município, mas ainda é a  cana-de-açúcar, com 15.303 ha, o produto de maior produção, gerando uma contribuição para o FPM de R$ 51.740.538,00. A safra chegou a uma produção de 881.820.072 toneladas. Outra produção que cresceu foi a da mandioca de mesa, para 120 ha. Porém, houve redução na safra do plantio de mandioca industrial, de 5.420 ha para 2.760. A soja normal, que não chega a ser um produto significativo para a economia de Paranavaí, teve um aumento de área plantada de 390 ha para 411 ha. 
Em termos globais dos municípios que compõem o Núcleo Regional da Seab de Paranavaí em toda a região, houve uma perda de 160 ha de lavouras na safra 2018/2019. Mesmo assim a produção foi alta, com destaque também para vo amendoim das águas, arroz irrigado, cana-de-açúcar, mandioca, milho, soja normal e laranja, com aumento de plantio de 1.681 há deste produto, conforme se observa nos quadros que acompanham esta reportagem.
(Texto: SB)

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.