Local
Professora de graduação e pós-graduação da Universidade da Columbia Britanica (University Of British Columbia – Faculty of Dentistry), em Vancouver – Canadá e pesquisadora na área de desenvolvimento de materiais bioativos e antibacterianas e de estratégias para preservar a interface dente-restauração, a paranavaiense Adriana Pigozzo Manso visitou na semana passada o Centro de Convivência do Idoso (CCI), que tem como entidade mantenedora o Instituto Maurício Gehlen. Ela confessou estar “emocionada” com o que viu e disse que, embora conheça vários países não viu nada similar vindo da iniciativa privada. “Me sinto orgulhosa e emocionada em ver, na minha cidade, este Centro, o cuidado que eles têm aqui com as pessoas e a riqueza dos detalhes, que mostra a atenção que é dada aos que aqui frequentam”, disse ela.
Acompanhada pelos pais, a professora aposentada Natalina Pigozzo Manso e o comerciante Américo Manso e da filha Olivia, Adriana percorreu todas as instalações do CCI. Revelou que colocará folder da instituição no setor de geriatria da Faculdade de Odontologia em que leciona. “Vou mostrar o que estão fazendo na minha cidade”, orgulhou-se. Ela passa suas férias no Brasil e está em visita a familiares. No Centro foi recepcionada pela coordenadora Beatriz Gehlen e os diretores voluntários Jorge Roberto e Lucas Barone.
O CCI atende gratuitamente 1.090 pessoas acima de 60 anos, dentro da política do IMG de dar qualidade de vida e oportunidade de convívio a este estrato da população, tirando-a da solidão e da ociosidade, que, invariavelmente, acaba em depressão e outras doenças físicas, mentais e emocionais.
Aos idosos são oferecidos as seguintes atividades e/ou oficinas: Detox Emocional (psicologia), Hidroginástica, Musculação, Pilates, Yoga, Ginástica, Alongamento, Dança, Vôlei, Computação, Artesanato, Culinária, Jogos, Caminhada, Oficina de Alfabetização, Dança Folclórica e Oficina de Memória. Mês que vem será oferecido, também, aula de violão.
Adriana Manso nasceu em Paranavaí, estudou nos colégios Marins Alves de Camargo, Paroquial e São Vicente de Paulo. Formou-se em Odontologia em 1992 pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Retornou a cidade e atuou profissionalmente por dois anos, junto com a dentista Vânia Henares. Fez especialização em Endodontia na Associação Odontologia Norte do Parana (1995), mestrado em Dentística pela Faculdade de Odontologia de Bauru (2005) e doutorado em Odontologia (Materiais Dentários) pela Universidade de São Paulo (2009).
Desde 2006, ela mora no exterior (primeiro Estados Unidos, onde lecionou na Flórida e depois Canadá) com um intervalo de dois anos no Brasil. Participa de conferências internacionais de odontologia e é palestrante nas áreas de pesquisa, além de dar aulas para dentistas, na modalidade de educação continuada. Mas diz que sente orgulho de seu país e de sua cidade natal.
Após a visita ao CCI. Adriana se revelou surpresa com a infraestrutura logística e humana da instituição. “E vejo por trás desta instituição uma grande dose de generosidade de uma família (Gehlen), de pensar no próximo, de dividir o que conquistou com a sua comunidade”, disse ela.
Na sua avaliação, a iniciava do idealizados e fundador da instituição, Maurício Gehlen, deve servir de exemplo para outros empresários brasileiros e até de outros países. “Lá fora, eles (empresários) ajudam, mas abatem nos impostos. E o interessante deste projeto é que ele foi entregue a comunidade, pronto, acabado, funcionando. Não é aquela coisa de faz uma coisa aqui, um puxadinho ali. É completo”, analisou ela.
Para Adriana Manso o poder público deveria se interessar, estimular e copiar estas iniciativas. “Quanto se está economizando nos postos de saúde? É a generosidade de uma família espalhando saúde. Estou espantada. É um projeto muito bonito”, finalizou ela.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.