Local
Da Redação
Professores e funcionários de escolas estaduais do Paraná se reuniram em diferentes cidades para protestar contra a falta de reajuste salarial do funcionalismo público. Já são 17% de defasagem, percentual acumulado ao longo dos últimos quatro anos.
Em Paranavaí, profissionais da região se concentraram em frente ao Núcleo Regional de Educação (NRE). Aproveitaram a ocasião para explicar à comunidade quais são as motivações do movimento grevista. Também falaram sobre cidadania.
De acordo com a APP-Sindicato, o número de pessoas que aderiram à greve cresceu depois que o governador Ratinho Junior anunciou proposta de 5,09% de reajuste salarial parcelado em quatro anos. Além da educação, outras categorias do funcionalismo público estadual estão paradas.
Chefe do NRE de Paranavaí, Emerson Branco afirmou que em todo o Noroeste do Paraná, seis escolas estaduais estão totalmente paralisas pela greve, três mantêm as atividades normalmente e as 34 restantes seguem com atendimento parcial.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.