Local
REINALDO SILVA
Profissionais da atenção básica de diferentes municípios se reuniram ontem em Paranavaí para a oficina de trabalho sobre plano de contingência para dengue e controle de arboviroses. O encontro foi conduzido pelo médico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) Enéas Cordeiro, da Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores.
Na ocasião, ele falou das questões clínicas, do diagnóstico e do manejo de pacientes que apresentam sintomas de arboviroses, ou seja, doenças virais transmitidas por insetos e aracnídeos. A lista inclui dengue, zika, chikungunya e febre amarela, cujo vetor é o Aedes aegypti.
Com a proximidade da primavera e do verão, estações do ano marcadas por temperaturas mais altas e grandes volumes de chuva, os riscos de novos quadros de epidemia de dengue são grandes para os municípios do Noroeste do Paraná. Por isso, as unidades de saúde precisam estar preparadas.
Sendo assim, o médico da Sesa fez orientações para que os planos municipais de contingência sejam atualizados. Também falou sobre vacinação – no caso da febre amarela – e apresentou metas e prazos para a implantação das pactuações.
Na quinta-feira (12), reunião semelhante foi realizada em Loanda, com representantes de Nova Londrina, Porto Rico, Diamante do Norte, Itaúna do Sul, Marilena, Querência do Norte, Santa Cruz de Monte Castelo, São Pedro do Paraná, Santa Isabel do Ivaí, Santa Mônica e Planaltina do Paraná, além do município sede.
Ontem, em Paranavaí, participaram profissionais de saúde de Tamboara, Alto Paraná, Cruzeiro do Sul, Guairaçá, Nova Aliança do Ivaí e Terra Rica, além do município sede.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.