Local
REINALDO SILVA
O quadro de saúde do paciente com dengue hemorrágica internado na Santa Casa de Paranavaí é estável. Em relação ao outro caso que estava sendo investigado pela equipe médica, a informação é que houve complicações provocadas pela doença, mas sem hemorragia. Ambos, homem e mulher, continuavam em observação na tarde de ontem.
Na semana passada, uma criança de sete anos de idade, com sintomas de dengue, morreu na Santa Casa de Paranavaí. A associação da doença aos problemas neurológicos que o garoto tinha podem ter provocado a morte. Recentemente, dois óbitos foram registrados em Loanda. Os dois pacientes apresentaram sintomas de dengue. 
As três situações estão em processo de avaliação. É quando a Secretaria de Estado da Saúde reúne toda a documentação, incluindo prontuário médico e resultados de exames, para determinar qual foi a causa da morte.
A preocupação é com os altos índices de infestação por Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, na maior parte dos municípios do Extremo-Noroeste do Paraná. A quantidade excessiva de focos do inseto contribui para a propagação da doença.
Em Paranavaí, por exemplo, já são 143 confirmações da doença, conforme boletim divulgado ontem pela Secretaria de Comunicação. De 1º de janeiro até 23 de abril, o município notificou 608 casos de pacientes com sintomas semelhantes aos da dengue. 360 tiveram resultados negativos e 105 estão sob análise laboratorial.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.