Local
Os dados divulgados pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) sobre gestão fiscal mostram que Paranavaí é um dos 33,4% dos municípios brasileiros em dificuldade com investimentos. Por outro lado quatro dos 28 municípios que fazem parte da Amunpar (Associação dos Municípios do Noroeste do Paraná) estão à frente de Paranavaí. São eles Nova Londrina, Marilena, Terra Rica e Planaltina do Paraná, conforme mostrado no quadro anexo.
De acordo com os dados, 34,8% das prefeituras não se sustentam: não geram receita suficiente para a manutenção da estrutura administrativa; 49,4% do país em situação crítica: cidades gastam mais de 54% da receita com pessoal; 21% das prefeituras no “cheque especial”: terminaram 2018 sem recursos em caixa para cobrir as despesas postergadas; 47% das cidades brasileiras sem olhar para o futuro: investem em média apenas 3% da receita. Os números analisados pela Firjan mostram que 40,5% dos municípios têm gestão caótica; 33,4% gestão em dificuldade; 22,1% têm boa gestão; 4$ têm gestão de excelência. 
Desde que as pesquisas foram iniciadas, em 2013, Paranavaí teve a seguinte evolução no Índice de gestão fiscal entre os 399 municípios do Paraná: 2013 – 293º; 2014 – 193; 2015 – 83º; 2016 – 67º; 2017 – 175º; 2018 – 90º.
Entre os 5.337 municípios nacionais avaliados: 2013 – 2.129º; 2014 – 1.162º; 2015 – 450º; 2016 – 413º; 2017 – 1.082º e 2018 – 510º (SB)
A posição estadual de outros municípios que têm influência em Paranavaí: 10º Umuarama; 59º Maringá; 129º Londrina; 152º Cianorte; 323º Campo Mourão. No ranking nacional: 34º Umuarama; 298º Maringá; 760º Londrina; 890º Cianorte; 2.384º Campo Mourão.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.