Local
REINALDO SILVA
A gerente da Agência do Trabalhador de Paranavaí, Elen Della Pria Kumatsu, defendeu menor rigidez quanto à exigência de experiência profissional. “Temos excelentes perfis de trabalhadores, pessoas comunicativas, algumas vezes iniciando carreira. Acredito que os empregadores poderiam flexibilizar nesse sentido.”
Na opinião dela, a postura menos estrita ampliaria as possibilidades para o preenchimento das vagas de emprego. “O contratante precisa abrir oportunidades para encontrar talentos.” 
A sugestão dada por Elen é que a própria empresa contratante proporcione a preparação necessária para que o funcionário se adapte à dinâmica de trabalho. 
Mas para que os resultados sejam positivos, é preciso cumprir os demais requisitos, por exemplo, idade, sexo, escolaridade e disponibilidade de horário. “Quem escolhe o perfil é a empresa e não a Agência do Trabalhador”, salientou.
Elen afirmou que nem todas as vagas cadastradas permitem essa flexibilização. “Sabemos que determinadas funções realmente necessitam de experiência, exemplo: operador de empilhadeira.” Nesses casos, as dificuldades para encontrar profissionais qualificados aumentam.
TRABALHADORES – A gerente da Agência do Trabalhador também apontou o outro lado da situação. “Todos os dias aparecem pessoas com baixa escolaridade, que não têm a mínima intenção de retornar para finalizar pelo menos o Ensino Médio. E, na maioria das vezes, acham que a culpa está na empresa, por exigir isso.”
Uma dica importante é que as pessoas que estão em busca de colocação no mercado de trabalho estejam atentas ao que as empresas pedem e oferecem. “Devem buscar conhecer o perfil da empresa antes da entrevista. Hoje, todas possuem redes sociais.”
 INCONSTÂNCIA – Outra problemática levantada por Elen diz respeito aos desligamentos constantes: oscilação na Carteira de Trabalho: 30 dias em uma empresa, 60 dias em outra. “É um dos maiores motivos de reprovação em entrevistas.”
A avaliação da gerente da Agência do Trabalhador é que a inconstância gera impressões negativas. “Mostra que a pessoa não consegue driblar desafios e obedecer regras e culturas das empresas”, concluiu.
Na próxima semana, 38 vagas de emprego em Paranavaí
Na próxima segunda-feira (29), a Agência do Trabalhador de Paranavaí iniciará os atendimentos com 38 vagas de emprego. Desse total, sete são exclusivas para pessoas com deficiência ou reabilitadas pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O restante é destinado ao público geral.
Interessados devem ir até a Rua Marechal Cândido Rondon, 1.701, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas, sem intervalo para almoço.
Confira, a seguir, a lista de vagas.
Pessoas com deficiência ou reabilitadas:
Ajudante de eletricista – 1
Auxiliar de linha de produção – 4
Assistente de recursos humanos – 1
Atendente de lojas – 1
Público geral:
Ajudante de motorista – 2
Atendente de padaria – 2
Auxiliar administrativo – 2
Auxiliar de crédito – 1
Auxiliar de escrituração fiscal – 1
Decorador de festas – 1
Eletricista industrial – 1
Faturista – 1
Inspetor de qualidade – 1
Instalador de sistemas eletrônicos de segurança – 3
Marceneiro – 1
Mecânico de tratores e implementos agrícolas – 1
Mecânico de máquinas pesadas – 1
Operador de caldeira – 1
Serigrafista – 1
Técnico em segurança do trabalho – 1
Vendedor externo – 3
Vendedor interno – 7

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.