Local
REINALDO SILVA
Na tarde de ontem, pelo menos uma pessoa estava internada na Santa Casa de Paranavaí, com dengue hemorrágica. A equipe médica também avaliava o caso de um paciente com os mesmos sintomas. Na semana passada, uma criança de sete anos apresentou essa manifestação mais severa da doença e morreu.
Recentemente, dois óbitos registrados em Loanda foram atribuídos à dengue hemorrágica, mas ainda não houve confirmação por parte da Secretaria de Estado da Saúde, que avalia prontuários médicos e exames feitos nos pacientes durante o período de internação. O caso da criança de sete anos também está sendo investigado.
Os riscos de novas manifestações de dengue hemorrágica em municípios do Extremo-Noroeste do Paraná são grandes. É que parte da população já contraiu um tipo da doença (1), criando anticorpos. Com o sistema imunológico ativado por outro vírus da dengue (2), os sintomas se tornam mais agressivos.
A situação fica ainda mais complicada por causa dos altos índices de infestação por Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença. A maioria dos municípios da região chegou a ultrapassar o limite considerado como tolerável pelo Ministério da Saúde. 
Até a semana passada, Paranavaí, por exemplo, somava 135 casos positivos. Porto Rico e Loanda enfrentavam epidemia da doença. Cruzeiro do Sul estava a poucas confirmações para entrar no mesmo quadro epidêmico.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.