Local
REINALDO SILVA
A atual presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Paranavaí (Sindocom), Leila Vanda Aguiar, informou que haverá nova eleição nesta sexta-feira (19). A repetição do pleito, realizado inicialmente em 2017, foi uma determinação judicial. Podem votar todos os trabalhadores sindicalizados e com as obrigações financeiras em dia. 
O advogado do grupo de oposição, João Paulo Silva Demétrio, afirmou que os prazos definidos pela diretoria da entidade sindical e a forma como o novo processo eleitoral foi conduzido prejudicaram a organização dos concorrentes. Por isso, não deverão participar. 
Ele afirmou que o então candidato à presidência do Sindoscom Marcelo Fim foi notificado sobre o pleito de hoje na semana passada e que teria apenas dois dias para organizar a chapa de oposição. Assim, não haveria tempo hábil para iniciar qualquer tipo de articulação.
Além disso, destacou Demétrio, o candidato Marcelo Fim não teve acesso à lista de trabalhadores aptos para votar, ficando impossibilitado de fazer campanha em favor do grupo concorrente. Ele classificou essa situação como “violação das regras estatutárias”.
VOTAÇÃO – A presidente Leila Vanda Aguiar explicou que o período de votação, nesta sexta-feira, será das 9 às 15 horas. Uma urna ficará disponível para os eleitores na sede do Sindoscom e outra será levada para empresas onde haja trabalhadores aptos para participar do processo eleitoral.
Ela afirmou que o nome de Marcelo Fim será mantido como candidato à presidência da entidade sindical, para que as mesmas chapas inscritas em 2017 voltem a se enfrentar desta vez, conforme a determinação judicial. 
De acordo com Marcelo Fim, o grupo deverá se reunir nos próximos dias para definir que passos serão dados a partir da realização da eleição. O advogado João Paulo Silva Demétrio disse que a Justiça do Trabalho já foi informada sobre a maneira de organização do novo processo.
JUSTIÇA – A votação para definir a presidência do Sindoscom aconteceu no dia 3 de fevereiro de 2017. Leila Vanda Aguiar, candidata apoiada pela gestão anterior, saiu vitoriosa, mas o resultado foi contestado pelo grupo de oposição.
A chapa concorrente afirmou que houve fraude no processo, com cédulas de votação sendo rasuradas. Isso teria comprometido a lisura do processo eleitoral. O caso foi parar na Justiça do Trabalho. 
De lá para cá, foram diversas audiências, com a apresentação de provas e a tomada de depoimentos de testemunhas. O juiz Kleber Ricardo Damasceno decidiu, então, que seria necessário repetir a votação. 
CONVENÇÃO COLETIVA – Por causa do imbróglio, as negociações para fechar a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) ainda não foram concluídas. Trata-se do documento que define as regras para as relações entre patrões e empregados.
Entre os itens elencados na CCT está o valor do piso salarial da categoria, que atualmente é R$ 1.337,46. A perspectiva é de que o reajuste fique entre 4,5% e 5%, índices em discussão na maioria das regiões do Paraná, conforme apontou o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Paranavaí (Sivapar), Edivaldo Cavalcante.
O acordo entre as entidades sindicais inclui o calendário comercial, com datas e horários de abertura das empresas, o pagamento de horas-extras, o cumprimento de férias e uma série de direitos e deveres de comerciantes e comerciários.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.