Local
Atendendo 48 pessoas, a maioria homens, o Asilo São Vicente de Paulo, ou simplesmente Lar Vicentino, vive em dificuldades financeiras. O que recebe mal dá para sua manutenção. E novos investimentos só são realizados com a ajuda da comunidade.
Por isso, a Sociedade Rural do Noroeste do Paraná, usando os recursos do Ingresso Solidário, uma ação da Rural Social, projeto instituído pela atual diretoria, fez a doação à instituição de R$ 6.334,50. Em visita ao asilo, diretores da entidade ruralista entregaram o cheque à presidente Ordália Diniz Figueiredo, que estava acompanhada da assistente social Ana Letícia Soares Batista, na presença de alguns moradores do Lar.
O Ingresso Solidário foi praticado na edição deste ano da ExpoParanavaí, em março último. O show de abertura, com Rionegro e Solimões, foi pago com recursos da Sociedade Rural e cobrado apenas o ingresso solidário. Nos demais shows, uma pequena parte, cerca de R$ 3,00 em média por ingresso, também foi destinado ao projeto social.
“Os visitantes das exposições agropecuárias são generosos. Sempre que fazemos algum apelo social a resposta foi imediata e positiva. Então, a Rural promoveu o Ingresso Solidário, através do qual estamos ajudando sete entidades da cidade”, diz Mário Hélio Lourenço de Almeida Filho, presidente da Sociedade Rural. Ele conta que assim que assumiu o cargo, fez a proposta de implantação do projeto Rural Social aos companheiros de diretoria e houve adesão unânime. “Os produtores rurais sempre tiveram preocupação social. E esta é uma forma de ajudar nossas entidades que fazem um trabalho maravilhoso para quem mais precisa”, aponta ele.
Este ano, além do Lar Vicentino foram contemplados o GOES, Creche Santa Terezinha do Menino Jesus, APDE, Sementes de Esperança e Casa da Criança, estes com recursos financeiros, sempre no mesmo valor. Já a Agepaz ficou com uma quantia em alimentos que foram doados por quem não fez a aquisição do Ingresso Solidário.
LAR VICENTINO – O Lar Vicentino sobrevive graças a aposentadoria e o BPC de seus próprios moradores. A atual legislação permite que 70% do que eles recebem pode ficar com a instituição que o ampara. O valor que fica com o asilo de cada dependente é de pouco mais que R$ 600,00.
Por um convênio recente, cujos recursos devem começar a ser repassados neste mês, a Prefeitura de Paranavaí repassará mais R$ 600,00 por idoso. Somando este repasse mais a parte do benefício, o Lar Vicentino vai ficar com pouco mais de R$ 1.200,00 por idoso. O problema é que cada um deles custa R$ 2.150,00, segundo a entidade. Assim, o déficit com cada morador é de cerca de R$ 900,00. O déficit mensal é superior a R$ 40 mil.
“Esta diferença nós temos que ir buscar com promoções e ajuda da sociedade. Nossa despesa é muito grande”, aponta Ordália. As despesas são com alimentação, lavanderia, fraldas, principalmente, além de um grande número de funcionários. “Eles precisam de atenção. Não dá para deixá-los sozinhos. E isto exige a contratação de pessoas para cuidar deles”, conta a presidente.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.