Local
O zagueiro Miranda, da Inter de Milão e da Seleção Brasileira, esteve na tarde desta quarta-feira (17) visitando o Centro de Convivência do Idoso, que tem o Instituto Maurício Gehlen (IMG) como entidade mantenedora. Foi recebido pelo fundador e presidente Maurício Gehlen, colaboradores e por idosos e familiares que queriam conhecer o craque.
Ao saudar a zagueiro, Gehlen lembrou que esta é a terceira vez que ele visita a instituição, o que mostra “que ele é uma pessoa simples e que não esquece as suas origens, sua família e a sua cidade”. Reforçou que Miranda “é um exemplo, não só por ser uma estrela internacional do futebol, mas principalmente pelo seu caráter e pela sua humildade”.
Por sua vez, o atleta, ao falar ao grupo de idosos e seus familiares disse que “tenho orgulho de dizer ao mundo que sou de Paranavaí. Venho aqui para me carregar de boas energias”. Ele agradeceu o carinho com que sempre é recebido no CCI e por Gehlen.
Depois de muitas fotos e autógrafos Miranda disse que sua visita à cidade é muito importante, “porque é a oportunidade de rever os amigos, rever a família e vir aqui no Instituto rever como está a evolução dos trabalhos, eu que acompanhei o momento da criação, e ver agora como está tudo muito bonito”. Na primeira vez que visitou o CCI, ele ainda estava em construção. O craque disse, também, que “receber todo este carinho, até das pessoas jovens porque quando venho aqui vem muita gente é importante para a gente tocar a vida”.
O zagueiro disse que gosta de visitar projetos sociais da cidade. Segundo ele é “muito bom saber que minha cidade tem pessoas bacanas que fazem este projetos para as pessoas e sempre que tenho oportunidade estarei ajudando, porque é uma coisa muito gratificante”.
Miranda trata o CCI com alguma deferência. “É a terceira vez que venho aqui. Desde quando construiu procuro passar aqui, porque gosto daqui, tenho um carinho muito grande pelo Maurício (Gehlen), que sempre me convida e sempre que tenho disponibilidade venho aqui retribuir o carinho que ele tem por mim. E tenho um carinho por todos os idosos daqui”.
O zagueiro da Seleção Brasileira revelou que, após encerrar sua carreira, poderá voltar a morar em Paranavaí. “Eu penso sim. Penso em retornar para a cidade onde nasci, porque aqui me dá tranquilidade, me dá energia para seguir minha vida. Tenho muito carinho pelo pessoal daqui”, arrematou ele que doou uma camisa autografada da Inter de Milão, seu atual time, ao CCI. Anteriormente ele já havia doado a camisa da Seleção Brasileira com o autógrafo de todos os jogadores.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.