Política

A chefe do setor de Vigilância Sanitária de Porto Rico, Andréia Crispilho, durante o trabalho de fiscalização do cumprimento do Decreto Municipal na noite desta quinta-feira (27), foi agredida por um cliente de um estabelecimento comercial da cidade.

A fiscalização da Vigilância Sanitária para o cumprimento do decreto municipal que prevê regras de prevenção da transmissão da Covid-19 foi intensificada nas últimas semanas.

O caso de agressão aconteceu por volta das 22h20 em um comércio de espetinho da cidade. Quando a servidora orientou o dono do estabelecimento a encerrar as atividades, um dos clientes começou a xingar a chefe da Vigilância Sanitária com palavrões e em seguida investiu contra a servidora.

“Foi uma situação bastante complicada, fui agredida verbalmente e só não fui fisicamente porque um outro rapaz, que presenciou a fúria do homem, interveio”, destacou Andréia que salienta que o trabalho de fiscalização continua e com mais intensidade.

Por sorte, outro cliente conteve o agressor o empurrando para longe da servidora, que ficou abalada com o episódio. Em seguida foi acionada a Polícia Militar, que esteve no local e lavrou o Boletim de Ocorrência para providências cabíveis contra o agressor.

Lembrando que agressão é crime. Desacatar servidor público no ato da sua função é crime!. Por fim, descumprir as regras do decreto em vigor também é crime.

A fiscalização é feita em toda a cidade, visando proteger a saúde de todos os moradores. É importante que os comerciantes também fiquem atentos às normas e horários determinados nos decretos municipal e do Estado.

(fonte: Ass. Pref. Porto Rico)

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.