Política

A duplicação da rodovia entre Paranavaí e Taquarussu (MS), com a construção de uma ponte no Porto São José, foi um dos assuntos da reunião ordinária da diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (ACIAP), realizada na manhã desta terça-feira (11) por videoconferência. O presidente da entidade, Rafael Cargnin Filho e o diretor para assuntos de indústria, Ivo Pierin Júnior, participaram, no último sábado, de uma reunião com o deputado Ricardo Barros sobre o assunto. “Foi uma excelente reunião e o Ricardo Barros, com toda sua experiência, deu importantes dicas. Temos que ter estratégia para conquistar este benefício”, disse Cargnin.

Segundo Pierin Júnior, o deputado Ricardo Barros vem acompanhando o processo desde que o movimento foi iniciado. “Uma das primeiras pessoas que procuramos, quando decidimos lutar pela duplicação da rodovia, foi o Ricardo, na época secretário de Indústria e Comércio do Paraná”, disse ele. O parlamentar ocupou o cargo entre 2011 e 2014, no primeiro mandato do governador Beto Richa.

Além disso, foi a esposa dele, a ex-governadora Cida Borghetti, que passou a chamar o traçado entre Paranavaí e Taquarussu de Rodovia do Agronegócio. Em agosto de 2017, ainda na condição de vice-governadora, ela recebeu no Palácio Iguaçu, junto com Beto Richa, prefeitos e lideranças da região para tratar do assunto.

“O deputado nos orientou sobre algumas estratégias que temos que usar para o assunto avançar”, contou Rafael aos diretores.  “Ele é muito experiente nas questões políticas e sua fala na reunião foi uma lição”, acrescentou.

PARCERIA – O presidente lembrou que a viabilização da Rodovia acontecerá através de parceria com o setor privado, já que o governo tem muitas demandas. “O governo não tem dinheiro para todas as demandas. Pode até executar esta obra, mas não se sabe quando isto aconteceria. Para ser mais rápida tem que ser em parceria”, detalha Cargnin.

Atualmente, a proposta em discussão é colocar a duplicação, ao menos do lado paranaense, na nova concessão de rodovias que será realizada este ano, já que os contratos atuais terminam em novembro próximo. Uma das ideias é incluir neste processo também a construção da ponte cujo custo seria rateado entre todas as praças de pedágio do lote.

“O Ricardo Barros nos fez alguns alertas, clareou muito nossas ideias. Agora vamos discutir o assunto internamente e definir a melhor estratégia ser usada”, sublinhou o presidente.

Pierin concorda. “O apoio do deputado é importante e temos que definir como vamos atuar de forma a ter a duplicação e a ponte no menor espaço de tempo possível. O importante é nos mantermos unidos e um discurso único, de forma ao governo perceber nossa força e nossa determinação. Certamente o Ricardo, a Cida e outras lideranças, que já manifestaram apoio a este pleito estarão ao nosso lado”, acredita ele.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.