Querência do Norte
Ricardo Paiva
Policiais militares e membros do Ministério Público cumpriram, durante a manhã de ontem, o mandado de reintegração de posse na fazenda São Francisco, na cidade de Querência do Norte. 
De acordo com o MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), cerca de 50 famílias estavam acampadas há mais de um ano na propriedade, e estariam negociando a saída sem que houvesse a necessidade da utilização da força policial. 
Ontem, ainda no início da tarde, já com as pessoas fora do local, foi iniciada a retirada de móveis e objetos que pertencem às famílias. 
A expectativa é que novos mandados de reintegração de posses sejam expedidos nas próximas semanas, visando as fazendas Água do Bugre e Perdigão, ocupadas por famílias do MST.    
Na decisão judicial, foi determinado que o município ofereça abrigo para as famílias desalojadas, para que não fiquem na ruas da cidade. “O município está acolhendo a decisão, com abrigos provisórios”, ressaltou o procurador Jurídico de Querência do Norte, Josemar Canassa.     
Canassa declarou que a Administração Municipal não esperava pela determinação judicial. “O impacto socioeconômico pra nós é enorme, ainda mais no fim de ano, com todos os encargos a serem pagos”.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.