Itaúna do Sul
A proposta do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e da equipe econômica do governo de extinguirem os municípios inviáveis economicamente e com menos de 5 mil habitantes foi recebida com reações contrárias no Congresso Nacional. 
As críticas à sugestão vieram, já na quarta-feira (6), dia seguinte à apresentação do pacote, não apenas de integrantes dos partidos que fazem oposição formal ao governo Bolsonaro, mas também de parlamentares que costumam votar com o Palácio do Planalto em especial junto aos prefeitos que administram esses mais de 60 municípios no estado do Paraná.
Embora exista a afirmação de Bolsonaro, de que, quem vai decidir a unificação ou não, será a população através de Plebiscito, existe a preocupação dos prefeitos, pois a grande maioria não tem somente baixa população, mas também baixa arrecadação.
O prefeito de Itaúna do Sul, Chico Leite e o presidente da Câmara de Municipal, Celso Leite a convite da Associação dos Municípios Paranaenses (AMP) estiveram nesta quarta-feira (20) em Curitiba participando do debate, aonde o assunto e justamente essa possibilidade de extinção e anexação dos municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação menor que 10%.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.