Região

A entrada e o atendimento ao público na Delegacia de Polícia Civil de Paranavaí estão restritos. A medida foi adotada porque dois servidores testaram positivo para Covid-19 e foram afastados para cumprir isolamento social, cumprindo recomendações dos profissionais de saúde. O restante da equipe está sendo submetida às testagens.

Com isso, os registros presenciais de boletins de ocorrência são apenas para casos considerados de extrema urgência, por exemplo, homicídio, feminicídio, latrocínio, violência doméstica e contra crianças e adolescentes, estupro, sequestro, cárcere privado e roubos de veículos e cargas. Também podem ser lavrados autos de prisão em flagrante. Os demais procedimentos devem ser feitos pela internet.

A opção online (www.policiacivil.pr.gov.br) também serve para situações de violência contra mulheres: lesão corporal, injúria, calúnia, difamação e contravenção, nos termos da Lei Maria da Penha, em ambiente doméstico e familiar.

Se o crime está acontecendo no momento ou foi praticado há pouco, a vítima deve entrar em contato com a Polícia Militar, pelo número 190, ou ir à Delegacia da Mulher, desde que tenha 18 anos de idade ou mais. Pedidos de medidas protetivas só podem ser feitos pessoalmente.

De acordo com o delegado-chefe de Paranavaí, Luiz Carlos Mânica, as restrições para atendimentos presenciais serão mantidas até que todos os funcionários sejam testados e obtenham resultados negativos para Covid-19. A preocupação, disse, é que possa haver pessoas assintomáticas que transmitam o coronavírus para quem for à delegacia.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.