Região

A Prefeitura de Paranavaí pediu o apoio do Ministério Público para intensificar o combate à dengue. A secretária de Saúde, Andréia Vilar, disse que a intenção é adotar medidas mais enérgicas para punir quem mantém entulho e sucata de maneira irregular, prática que contribui para a proliferação do mosquito transmissor da doença.
De 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2019, a Secretaria de Saúde de Paranavaí contabilizou 1.461 casos de dengue. Desse total, 353 foram registrados somente dos dois últimos meses do ano. O índice atingido pelo município é de epidemia.
Sem estoque de veneno para combater o mosquito transmissor da dengue, Aedes aegypti, a Prefeitura de Paranavaí está intensificando as vistorias diárias em residências e estabelecimentos comerciais. O principal objetivo é eliminar focos de larvas do inseto.
As situações mais graves, como é o caso dos chamados acumuladores, pela grande quantidade de lixo que guardam no imóvel, agentes e fiscais estão aplicando multas.

PREOCUPAÇÃO – A temporada que se iniciou com a chegada de 2020 gera grandes preocupações. As projeções da secretária de Saúde apontam para elevação expressiva do número de casos, principalmente em fevereiro e março.
Pensando na possibilidade de aumento na quantidade de pessoas com a doença, inclusive manifestando sintomas mais graves, a Secretaria de Saúde adotou estratégia diferenciada de atendimento na Unidade Básica de Saúde Centro, com horário estendido – até 22 horas. A equipe ganhou reforço de dois médicos.

HEMORRAGIA – Andréia Vilar informou que pessoas com dengue já precisaram ser encaminhadas à Santa Casa por apresentarem baixos níveis de plaquetas no sangue. Essa condição aumenta o risco de haver sangramento, ou seja, a doença pode avançar para o estágio hemorrágico.
De acordo com a secretária de Saúde, os casos que requerem internamento hospitalar são repassados para a Central de Leitos, que distribui os pacientes para as unidades de referência – em Paranavaí e outros municípios do Noroeste do Paraná, a Santa Casa. Quando não há vagas, busca outros hospitais.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.