Cotidiano

Após um ano e dois meses afastados das salas de aula, nesta segunda-feira (17) estudantes de Enfermagem do campus de Paranavaí da Unespar (Universidade Estadual do Paraná) retornaram às aulas práticas presenciais do curso. Para que isso fosse possível, Direção do campus, Direção do Centro de Área, Coordenação do Curso, docentes e estudantes têm realizado um trabalho há cerca de três meses.

Para a coordenadora do curso, professora Maria Antonia Ramos Costa, o retorno das aulas práticas presenciais do curso de Enfermagem significa uma luz para a finalização do ano letivo de 2020. “Isso porque a característica do curso de Enfermagem nos obriga a fazer todas as aulas práticas e estágios de forma presencial e supervisionada diretamente pelos docentes do curso”, salienta.

No período de preparação para esse retorno, foi construído um protocolo de biossegurança próprio do curso. Foram realizadas reuniões com os alunos e o Centro Acadêmico teve participação em uma campanha para arrecadar recursos para ajudar na compra de equipamentos de proteção individual (EPI). “Além disso, preparamos os agentes administrativos, tivemos reuniões quase que semanais com os docentes para que criássemos um ambiente de segurança, de proteção e de muita conscientização e responsabilização de todos os agentes envolvidos nesse propósito de retornar as atividades presenciais com segurança e muita responsabilidade”, completa Maria Antonia.

A autorização da Universidade veio por meio de uma resolução aprovada no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). Para a coordenadora, o processo de formação dessas estudantes precisa ser agilizado, dada a importância desses profissionais para toda a sociedade, especialmente neste momento de pandemia.

Para o retorno, o curso está fazendo um projeto-piloto com três turmas de 10 alunos cada, dos 1º, 2º e 3º anos, em uma disciplina específica de cada ano. Neste primeiro momento, todos os estudantes tomaram as duas doses da vacina, uma vez que trabalham ou realizam estágio não-obrigatório nos serviços de saúde do município, assim como duas das três professoras que estão ministrando as aulas.

A Coordenação do curso também contatou a empresa de transporte público coletivo para que tivesse horários específicos para os alunos irem ao campus. “E uma grande parte tem seu próprio automóvel”, complementa.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.