Região

De 27 de dezembro de 2019 até a manhã de segunda-feira (6), a Unidade de Pronto Atendimento de Paranavaí (UPA 24 horas) registrou 390 casos suspeitos de dengue. Alguns pacientes foram encaminhados à Santa Casa por apresentarem níveis muito baixos de plaquetas no sangue, com risco de hemorragia.
A secretária municipal de Saúde, Andréia Vilar, afirmou que a situação é grave e não descartou a possibilidade de manifestações mais agudas da doença. De acordo com ela, as chances de haver mortes por causa da dengue são grandes.
Entre os principais problemas apontados por Andréia está o descaso dos moradores quanto à limpeza de quintais e ao descarte de lixo. “Precisamos que a população se eduque”, disse, chamando a atenção para a sujeira encontrada na cidade. “Está difícil.”
Objetos que acumulam água podem se tornar criadouros de larvas do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Com as altas temperaturas e o período chuvoso, o processo de reprodução do inseto ocorre de maneira mais rápida, aumentando a quantidade de vetores – o que facilita a transmissão do vírus.
Diante desse cenário, os agentes de controle de endemias e os fiscais da Prefeitura de Paranavaí intensificaram as vistorias em residências e estabelecimentos empresariais. Sempre que necessário, fazem a notificação imediata, o que dá início aos processos de aplicação de multa.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.