Destaque

O número de casos de Covid-19 voltou a crescer em todo o Paraná. Para se ter uma ideia, as novas confirmações passaram de 3.291 entre 11 e 17 de outubro para 9.779 de 8 a 14 de novembro. A situação não é diferente na Região Noroeste, onde os registros positivos continuam em curva ascendente. Chefe de Vigilância Epidemiológica da 14ª Regional de Saúde, Samira Silva avalia que houve relaxamento por parte da população quanto às medidas sanitárias de prevenção à doença.

Do início de setembro ao início de outubro, houve queda no número de casos positivos de Covid-19, com redução também nas manifestações mais graves da doença e nos óbitos. A sensação de cenário controlado levou as pessoas a se descuidarem: voltaram a promover aglomerações e deixaram de usar máscaras de forma adequada. As recomendações são fundamentais para evitar a disseminação do coronavírus.

A preocupação, agora, é conter a transmissão. Para isso, é preciso identificar os pacientes com a doença e as pessoas que tiveram contato direto com eles. Devem fazer o isolamento domiciliar, com acompanhamento constante das equipes de saúde. O assunto foi discutido em uma videoconferência na tarde de ontem, com a participação de profissionais de municípios da 14ª Regional de Saúde.

No dia 23 de setembro, o representante da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) Rafael França esteve em Paranavaí. Conversou com secretários municipais de toda a Região Noroeste sobre a sistematização do monitoramento de casos positivos e respectivos contatos diretos. A reunião por chamada de vídeo realizada ontem foi para retomar as diretrizes apresentadas naquela ocasião.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) mostram que de 11 a 17 de outubro, os municípios da Região Noroeste somaram 88 novos casos de Covid-19. O número subiu para 321 de 8 a 14 de novembro. A maior quantidade de confirmações na semana passada é de Paranavaí, 158 pacientes com a doença. Em Nova Londrina foram 48 e em Paraíso do Norte, 29.

PARANAVAÍ – As últimas semanas foram marcadas por números elevados de casos positivos em Paranavaí. Em 72 horas, entre sexta-feira (13) e segunda-feira (16), a Secretaria Municipal de Saúde registrou 74 novas confirmações. Para comparar a situação do último final de semana com períodos anteriores, o Diário do Noroeste resgatou boletins informativos veiculados pela Prefeitura de Paranavaí.

Entre 16 e 19 de outubro, foram nove casos. No final de semana anterior, apenas um caso. Em setembro, no período de 72 horas entre os dias 11 e 14, a Secretaria de Saúde fez quatro novas confirmações da doença. Em julho, durante 48 horas entre os dias 4 e 6, foram 25 casos positivos.

21ª MORTE – Na terça-feira (17), a Secretaria de Saúde confirmou mais um óbito por Covid-19 em Paranavaí. O homem de 84 anos de idade foi internado na UTI da Santa Casa no dia 16 de outubro e precisou receber suporte de cateter de oxigênio. No dia 19, foi para a Enfermaria. Teve alta hospitalar em 22 de outubro.

Dias depois, em 7 de novembro, voltou a ser internado na UTI da Ala Covid da Santa Casa, sendo necessário o uso de respirador pulmonar. No mesmo dia, o paciente de 84 anos foi intubado e teve por piora no quadro de saúde. Foi a 21ª primeira morte provocada pela doença.

Na data do óbito, o material coletado do paciente foi enviado para o Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen). A liberação do laudo aconteceu no dia 11 de novembro, com resultado negativo. Porém, após investigação feita pela Sesa, a morte entrou para as estatísticas, já que foi provocada por complicações da Covid-19.

Na última segunda-feira, o município atingiu a marca de 1.000 casos acumulados. Na tarde de ontem, após a confirmação da 21ª morte, Paranavaí somava 1.041 confirmações da doença. O primeiro caso foi no dia 22 de março, um homem de 70 anos de idade. Três semanas depois, em 14 de abril, veio a divulgação da primeira morte: a mulher de 40 anos trabalhava em uma indústria do setor alimentício que enfrentou o primeiro surto de Covid-19 na cidade.

COE – Na semana passada, o Comitê de Operação Emergencial de Paranavaí (COE) decidiu voltar a se reunir semanalmente. Até então, os encontros eram quinzenais. A mudança se deve justamente à retomada de confirmações da doença em Paranavaí. De acordo com o secretário municipal de Comunicação, Américo Pontes de Castro, o grupo voltará a se reunir nesta quinta-feira (19) e poderá alterar a periodicidade novamente, com intervalos mais curtos.

O COE é formado por profissionais de saúde e representantes de diferentes setores da sociedade. Eles avaliam a situação da Covid-19 em Paranavaí e a aplicação de regras sanitárias de prevenção, de acordo com o quadro epidemiológico.

 

Santa Casa alcança 100% de ocupação de leitos na Ala Covid

Com 10 leitos destinados a pacientes com Covid-19, sendo cinco na UTI e cinco na Enfermaria, a Santa Casa de Paranavaí alcançou taxa de 100% de ocupação na tarde de ontem. De acordo com a médica Gislaine Erédia, os índices de internamento têm aumentado nas últimas cinco semanas.

Ela avalia que a doença “voltou com força total”, após ter havido queda no número de confirmações. “As pessoas começaram a relaxar. Vemos aglomerações em bares e festas de aniversário, principalmente com jovens”, exemplifica. Esse comportamento favorece a transmissão do coronavírus.

De acordo com Gislaine Erédia, pacientes de diferentes faixas etárias ocupam os leitos da Santa Casa de Paranavaí. Ontem por exemplo, uma pessoa de 39 e outra de 43 anos de idade, sem doenças associadas, respiravam com ajuda de ventilação mecânica. Significa que todos estão suscetíveis às manifestações mais graves da Covid-19. Em uma semana, três pessoas morreram.

LEITOS – No dia 1º de outubro, por orientação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a Santa Casa de Paranavaí desativou 10 dos 20 leitos de Enfermaria da Ala Covid. Na ocasião, os 10 leitos da UTI foram mantidos. No início de novembro, cinco vagas de cada setor foram descredenciadas.

Gislaine Erédia disse que a elevação do número de casos positivos e da taxa de ocupação na Ala Covid pode levar à reativação de leitos. O assunto deverá ser discutido em reunião da equipe da Santa Casa nesta quarta-feira e levado à Sesa.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.